14 de julho de 2011

Entrevistas a Jogadores: Sougou

Coméquié, pessoal!!!!!

Pois é, devo dizer que, após mais de um ano de inactividade, ou 2 ou lá o que tiver sido, o blog "Futebol é Fixe" voltou!!! O que provavelmente significa que já não tenho leitores, logo este post é para as baratas que agora são a comunidade deste blog outrora velho e abandonado... Esperemos que o novo look do blog (contratei um homossexual para o decorar) traga novos fãs a este humilde espaço.

Pois bem, caros leitores, para apimentar um bocado as vossas vidas de barata, e para celebrar este grande regresso, vou iniciar uma nova rubrica neste blog: Entrevistas a Jogadores! Vejam a entrevista exclusiva que fiz a um dos melhores jogadores da actualidade: Sougou!!!

DG: Então, Sougou, estás bom?
SG: Estou normal.
DG: Normal? Como assim?
SG: Opá, normal! Não estou mal nem bem. Não sou daquelas pessoas que diz sempre que está bem quando está normal, as pessoas normalmente estão normais, senão não se chamava assim.
Sougou a apontar. Ninguém lhe ensinou que é feio??!!!

DG: Conta-nos lá porque te deram os teus pais esse nome.
SG: É uma longa história... Quando eu nasci, o meu pai gostava muito de comer Sugus. Nessa altura, os Sugus, mesmo depois de abrir, eram macios e fáceis de mastigar, tipo chiclete. Não era como agora, agora são duros, e mesmo após os ter algum tempo na boca não ficam moles, mas derretem, tipo rebuçado. Naquele tempo é que os Sugus eram bons, as pessoas comiam, agora parece que estão no café a fazer montra. E pronto como nós no meu país falamos francês os meus pais chamaram-me Sougou que em francês se lê igual a Sugu.

DG: E isso não teve consequências negativas na tua vida pessoal?
SG: É verdade... Na escola os míudos gozavam comigo por causa do meu nome, era vítima de bullying todos os dias. Punham-me no caixote do lixo, e davam-me cachaços com força. Só não ficava com o cachaço todo vermelho porque sou preto.
DG: Quando é que descobriste que tinhas jeito para o futebol?
SG: A certa altura da minha vida comecei a reparar que chegava mais cedo à escola se fosse a correr do que se o meu pai me levasse de carro. Era muito rápido. No futebol também comecei a beneficiar dessa vantagem. Eu sei que não domino muito bem a bola, que sempre que a tento dominar ela vai 5 metros para a frente, mas, com a ajuda do meu professor de Matemática na altura, descobri que se a tentasse dominar na direcção da baliza a menos de 5 metros da linha de golo era até capaz de marcar golos!!! Estes dois factores fizeram com que me tornasse o melhor jogador de futebol da minha escola.
DG: Mas então e os gunas da tua escola como é que te apanhavam?
SG: Faziam uma parede à minha frente, de mãos dadas.
DG: Há ainda que reparar que tens uma excelente visão de jogo...
SG: Sim, é verdade. Tenho o privilégio de ter nascido estrábico, logo consigo visualizar jogadas que o indivíduo normal não consegue. Mas ainda assim detesto quando estou a falar com uma pessoa e a pessoa não percebe se estou a falar para ela.
DG: Obrigado pela entrevista, Sougou. Agora vou-me embora.
SG: Vai com Deus. Cumprimentos à família.
DG: Epá, eles nem te conhecem, não lhes vou dar cumprimentos teus...
SG: Está bem. Olha, vou mas é para casa jantar que a minha mulher fez um cozidinho delicioso!
DG: Então adeus, bom apetite.

E pronto, foi isto. Esperemos que este blog consiga regressar aos seus tempos áureos, caros amigos! Com fantásticos passatempos, e torneios, e coisas fantabulásticas!!! Por isso estejam atentos, e até outro dia!

4 comentários:

preto disse...

Boas,

adicionei o teu blog à nossa lista de blogs.

Abraço,
Preto

T Nogueira disse...

Boa Noite,

Trata-se de um artigo bem conseguido!

http://footinmyheart.blogspot.com/

Dá uma vista de olhos e deixa a tua opinião.

Um grande abraço,

Tiago Nogueira

Anónimo disse...

Não é "Coméquié" que se diz, a forma correcta é "Mékié"...

Lista Telefonica disse...

Deixe seu blog, site ou empresa à frente da concorrência. Acesse www.sualista.com.br e conheça a melhor Lista Telefônica do Litoral!